Tomar Pílula Durante a Gravidez Pode Prejudicar o Bebê?

Entenda porque o anticoncepcional não deve ser consumido em caso de suspeita de gravidez.

Artigo publicado por Juliane Freitas nas categorias: Dicas

O Milagre da Gravidez

A pílula anticoncepcional é o método contraceptivo mais utilizado por casais que desejam evitar uma gravidez, mesmo utilizada junto a outro método que não seja ingerido, como o preservativo de látex, que também auxilia na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. O funcionamento básico de uma pílula contraceptiva envolve a manipulação hormonal da mulher, pois os medicamentos são feitos, em geral, de progesterona e estrógeno, principais hormônios que agem no ciclo menstrual. Enquanto o organismo não sente a queda de progesterona, não aciona o inicio do ciclo novamente, o que impede o organismo de ovular.

pílula anticoncepcional

Porém, até mesmo métodos tão confiáveis são passíveis de falha. Seja por uma dose má orquestrada ou por pular pílulas, algumas coisas podem diminuir a segurança do tratamento contraceptivo e deixar abertura para que o organismo ovule, assim, algumas mulheres podem engravidar mesmo no período que fazem uso da pílula, principalmente se os dias de esquecimento ocorrem antes ou depois dos dias de intervalo para a menstruação, pois o período sem tomar o anticoncepcional pode ser suficiente para a ovulação, já que algumas mulheres possuem um ciclo curto.

Ingestão de Anticoncepcional Durante a Gravidez

Apesar de causar a alteração hormonal necessária para que o organismo interrompa a ovulação, as pílulas anticoncepcionais não possuem uma carga de hormônios tão grande a ponto de agir durante a gravidez. Assim, tomar a pílula anticoncepcional comum, do tipo que se toma três semanas e tem um intervalo para menstrua não deve fazer mal ao bebê. No entanto, se há suspeita de gravidez, a melhor coisa a se fazer é realizar um teste ou exame para eliminar a dúvida antes de prosseguir com o tratamento.

Se a ingestão da pílula for interrompida logo no início da gravidez, a baixa quantidade de hormônio presente na pílula não deverá fazer mal ao feto em desenvolvimento, mesmo porque, pouco tempo depois eles serão substituídos pelos hormônios da própria gravidez.

Quando o Anticoncepcional pode Fazer Mal ao Bebê?

gravidez

Os riscos do contraceptivo oral fazerem mal à criança só ocorrem em casos de persistência no uso da pílula, há casos em que a gravidez pode demorar a ser descoberta, como nos casos em que a mulher continua menstruando e não tem desconfiança da gravidez, o que a induz a continuar com o tratamento contraceptivo.

Durante o segundo ou terceiro mês de gestação os órgãos sexuais do bebê começam a se formar, nesse momento o uso da pílula pode influenciar, pois se a ingestão de hormônios femininos for contínua pode haver alteração na formação dos órgãos sexuais, estes são ligados ao trato urinário, portanto o uso da pílula também pode influenciar problemas em relação a isso.

É importante dar atenção ao fato de que a ingestão de hormônios femininos não modificará o sexo do bebê, ingerir progesterona para ter um bebê do sexo feminino somente lhe dá chances de atrapalhar o desenvolvimento do bebê, sobretudo se o mesmo for do sexo masculino. O sexo não é determinado pelo hormônio, mas sim pelos cromossomos, portanto já é uma característica pré-estabelecida na fecundação, no entanto a formação perfeita dos órgãos primários e secundários relativos ao sexo dependem dos hormônios.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.