Infertilidade Secundária

A infertilidade secundária é mais comum do que se imagina e pode ter a mesma origem de uma primária.

Artigo publicado por Juliane Freitas nas categorias: Dúvidas

O Milagre da Gravidez

Já teve um filho e não consegue engravidar novamente? É um costume desprezar a possibilidade infertilidade quando a mulher já teve um filho, mas na realidade a chamada infertilidade secundária também é muito comum. As causas da infertilidade secundária são, em geral, muito parecidas ou até as mesmas que as causas da infertilidade primária (quando a mulher ainda não teve nenhum filho). A causa, qualquer que seja, pode ter se agravado com os anos, surgido durante a gravidez do primeiro filho ou ainda, pode ser um fator da idade. O problema com a infertilidade secundária é mais comum do que se imagina, cerca de 60% dos casais têm dificuldades para ter o segundo filho.

gravidez secundária

Fatores que Influenciam a Infertilidade Secundária

Os motivos da infertilidade secundária são praticamente iguais aos da primária, porém, outros fatores podem influenciar. Na mulher, alguns deles são, inflamações no ovário, menopausa precoce, inflamação ou infecção das trombas uterinas e também a endometriose, que pode surgir em qualquer fase da vida. A idade começa a prejudicar a partir dos 35 anos, pois a taxa hormonal é reduzida e quantidade de folículos que se transformarão em ovários também é menor. Os homens podem passar por algum problema entre uma gestação e a tentativa de uma segunda que resulte em baixa contagem de espermatozoides, como a varicocele, ou algum problema de ejaculação.

Outros problemas, não relacionados diretamente com o sistema reprodutor podem interferir na dificuldade para engravidar. Tais problemas se relacionam principalmente ao estilo de vida dos casais, como drogas, alcool, histórico de doenças sexualmente transmissíveis e excesso de peso, além da frequência sexual.

A Infertilidade Secundária Pode Ser Tratada?

Assim como a infertilidade primária, os problemas de fertilidade após ter um filho também podem ser tratados. Exames ultrassons e raio-x ajudam a descobrir o problema que acontece no útero, se há alguma obstrução que impede a saída do óvulo, por exemplo. Após a verificação dos níveis hormonais por exames de sangue, entre outros exames que serão realizados, como os para detecção da clamídia, o casal entrará no mesmo tipo de tratamento de um casal que nunca teve filhos. Em último caso, se uma gravidez natural não ocorrer novamente, mesmo com tratamentos de indução da ovulação, os médicos podem optar por uma inseminação artificial ou fertilização in-vitro, recorrer a essas técnicas não é nenhum problema, mesmo quando o casal já tem um filho.

infertilidade secundária

Como Lidar Com a Culpa

Pesquisas mostram que casais que já tem um filho e não conseguem engravidar novamente tendem a se culpar mais do que os que nunca tiveram um filho. Os casais que tiveram um filho, em geral, tem duas frustrações: não conseguir gerar mais uma criança e lidar com a pressão social de pessoas que acreditam que eles deveriam se contentar com filho só. Essa última vem de todos os lados, muitas vezes a própria família parte para isso sem nem perceber, e no restante, sempre encontramos fóruns de apoio na internet a quem quer ter um filho, mas não para quem já teve um filho e está tentando novamente, afinal “eles já tem um”.

Ter filhos não é uma disputa social e quem quer ter mais filhos tem que aprender a não se culpar, se existe o desejo e o amor para dar a mais uma criança, não há porque se envergonhar. Com as técnicas atuais, todos tem a sua hora.

1 comentário

  1. ADRIANA PEDROSO (21/08/2016)

    meu nome è Adriana tenho 38 e meu medico me passou que eu estaria entrando na menopausa fiquei muito triste! fiz exames o porque nao estava mais menstruando foi ai que ele me relatou o problema da menopausa fiquei sem chao o que posso fazer tem algum remedio tratamento.tenho um filho de treze anos e casei nova mente e sonhava em ter um filho com meu marido ele è saudavel e tem uma filha com outro casamento eu sou o problema. obrigada pela atencao abraco

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.