Hábitos Alimentares que Podem Prejudicar a Tentante

A alimentação da gestante pode tornar o bebê mais saudável.

Artigo publicado por Juliane Freitas nas categorias: Dicas

O Milagre da Gravidez

“Você é o que você come”, essa sentença tão praticada no cotidiano que até esquecemos de refletir sobre ela apresenta, de forma simplifica, uma informação verdadeira a cerca do organismo humano. Nosso corpo é formado por componentes que são retirados principalmente da nossa alimentação, com a quebra dos alimentos em pequenos pedaços até que sejam suficientemente pequenos para a absorção pelo organismo.

Os nossos principais alimentos devem conter carboidratos, proteínas e gorduras. Essas são as bases para o funcionamento do organismo e sua constante manutenção. Porém, os minerais e vitaminas também constituem importante papel na alimentação. Assim, uma boa alimentação para uma grávida é aquela que é diversificada e cheia de nutrientes que contribuam para o desenvolvimento do bebê no útero.

vegetais e laticínios

Hábitos Alimentares Prejudiciais

Existem algumas variáveis a se analisar quando falamos dos hábitos alimentares de alguém, seja uma gestante ou não, portanto a mudança de hábitos alimentares pode depender, algumas vezes, de mudança de padrões exteriores ao problema – por exemplo, as mulheres que trabalham tendem a ter uma alimentação diferente daquelas que ficam em casa, assim é preciso encontrar uma forma de adaptar o dia a dia as novas necessidades do corpo.

A omissão ou substituição de refeições é um dos hábitos que pesam na saúde da gestante. O corpo precisa criar uma rotina de digestão, comer em horários certos ajuda a manter absorção dos nutrientes e, principalmente, é um dos métodos aconselhados por nutricionistas para não engordar. Por outro, apesar da preocupação da gestante não engordar muito durante a gravidez, o que pode levar a quadros de pressão alta e diabetes, também se indica que as mesmas não façam regime.

O regime pode deixar a grávida deficiente de ferro, ácido fólico e outros nutrient, como vitaminas e sais, es importantes para a formação da criança. É importante ter bom senso sobre o ganho de peso na grávidez, não é algo que deva ser evitado, pois faz parte do processo, mas sim controlado. Pesquisas apontam que mulheres que mantém hábitos saudáveis de alimentação têm bebês mais saudáveis.

Não deixe o estomago vazio por muito tempo, mas faça refeições e lanches regulares. Também não abra mão de tudo o que gosta, uma ou outra guloseima não faz mal.

Alimentos que Podem Ser Prejudiciais

Embora uma grávida possa comer de tudo, existem alimentos que devem ser consumidos com moderação, para evitar a contaminação, principalmente. Confira abaixo uma pequena lista com alguns itens que podem ser de risco para a gestante.

frutas e água

  • Peixes e frutos do mar: o risco de contaminação nesses alimentos, quando ingeridos crus, é muito grande. Pode ocorrer até mesmo alergias que a gestante não possuía antes.
  • Queijos brancos (Brie, Camembert, gorgonzola, roquenfort e etc): Queijos brancos ou queijos com fungos podem ter sido produzidos com leite não pasteurizado, de forma que esse alimento também apresenta alto potencial para a contaminação. As bactérias que podem estar presentes nesses queijos levam doenças ao feto.
  • Carne vermelha mal-passada: Também para evitar bactérias, as carnes devem ser evitadas consumidas mal-passadas.
  • Peixes com altos níveis de mercurio: entre essas espécies estão o cação e o atum, elas podem apresentar níveis de mercúrio superiores ao saudável se consumidas com frequência. Duas vezes na semana é o limite.
  • Amêndoas e Castanhas: nesse grupo falamos de qualquer tipo de castanha que possa apresentar risco de alergia, como o amendoim, a castanha do pará e as nozes. Se apresentar algum familiar com alergia a esses alimentos, evite.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.