Excesso de Peso Pode Dificultar a Gravidez

A obesidade altera a produção hormonal do corpo, além de levar a outras doenças graves, como a hipertensão.

Artigo publicado por Juliane Freitas nas categorias: Problemas

O Milagre da Gravidez

A preocupação com o corpo durante a gravidez é bem grande e necessária, pois o que acontece com o corpo da mulher pode influenciar o desenvolvimento do feto. Mas mesmo antes de uma gravidez, os fatores de saúde da tentante influenciam essa jornada. A obesidade é um problema que leva grandes preocupações aos médicos atualmente, pois pesquisas indicam que com o ganho de peso há, sim, uma diminuição na fertilidade.

mulher acima do peso

Para as mulheres que estão tentando engravidar pela primeira vez, em caso de sobrepeso já acontece uma redução da probabilidade de gravidez em 8% ou 18% para obesidade, para as que já tiveram algum filho, a redução pode chegar a 34% em caso de obesidade. Mesmo para mulheres que tem ciclos menstruais regulares esses dados são válidos.

Além da dificuldade para a concepção, uma gravidez em meio a um estado de obesidade pode também ser uma gravidez de maiores riscos. Pesquisas e estudos indicam que há maior probabilidade de má formação do feto e também de problemas de hipertensão, pré-eclâmpsia e hemorragia pós-parto. O excesso de peso também torna alguns desconfortos que fazem parte da gravidez ainda maiores, como andar, se abaixar, as dores nas pernas e coluna são consequência do peso.

Riscos Para a Mulher

O risco de ser necessário fazer uma cesária é maior para mulheres obesas, pois nas mulheres com maior massa corpórea o bebê tende a pesar mais, segundo estudos, costumam pesar mais que a média, o que pode gerar dificuldades na hora do parto.

Indiretamente, também ocorre o risco de morte no parto, devido as doenças que são geradas na gravidez e que tem maiores probabilidades em mulheres obesas – a hipertensão, por exemplo.

A infertilidade também está ligada a obesidade, pois o peso acima do normal interfere no ciclo hormonal da mulher, pois a quantidade de gordura no corpo incentiva a produção de estrógeno, que acaba agindo como fator limitante para a ovulação, diminuindo as chances de gravidez. A incidência de cistos também aumenta, pois a produção de testosterona é maior. De forma geral, recomenda-se primeiro que a mulher tente emagrecer, para evitar riscos para a sua própria saúde, contudo, quando fatores impedem que o emagrecimento ocorra normalmente há acompanhamentos médicos.

Riscos Para a Criança

gordura abdominal

Filhos de mães obesas tem maiores chances de já nascerem com peso acima da média, além disso, a média de crianças que tiveram obesidade na primeira infância costuma ser maior entre aqueles que tiveram mães acima do peso. A obesidade materna também eleva em 15% os riscos da criança nascer ou adquirir problemas no coração.

Prevenção

Para a mulher que pensa em engravidar, há formas de se prevenir que a obesidade atrapalhe a gestação. O primeiro e importante passo é ter controle sobre o peso durante a gravidez, uma responsabilidade da mãe. A obesidade é uma doença de vários fatores, portanto nem sempre apenas o controle da alimentação é suficiente. A condição genética pode ser um fator determinante para a obesidade, mas além dela, a idade, as condições climáticas, que alteram o metabolismo, vícios e quadros clínicos pré-existentes, como a diabetes por exemplo.

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.