Espermograma

O principal exame para verificar a infertilidade masculina é simples e rápido.

Artigo publicado por Juliane Freitas nas categorias: Dúvidas

O Milagre da Gravidez

Depois de algum tempo de tentativa de engravidar os casais, já preocupados, partem para investigar o problema. Muitas vezes o erro está na investigação, é cultural pensar que o problema de infertilidade está na mulher, até mesmo atribuir a elas a maior parcela de probabilidade de ter um problema de fertilidade. Essas noções são erradas, pois tanto o homem quanto a mulher tem probabilidade de 40% de ter ou desenvolver algum problema de fertilidade. Ou seja, é preciso que o homem também realize exames de prevenção ou investigação do seu problema.

O espermograma é o principal exame de detecção de problemas de infertilidade nos homens. No entanto, muitos homens tem dificuldade em aceitar fazer o exame, se deixando levar por ideias machistas que conduzem a lógica de que um homem infértil “deixa de ser homem”. Em primeiro lugar, a fertilidade não é associada apenas à ereção e ejaculação, os demais problemas que podem causa-la podem ser investigados a partir de um espermograma.

O exame detecta os níveis de espermatozoides presentes no sêmen, além da forma física e da capacidade de movimentação dos gametas, todos fatores importantes para a fecundação natural e também para a suspeita de algum problema de saúde.

espermatozóides

Como é Feito o Espermograma?

O exame é bem básico e bem menos invasivo que os exames femininos, para a análise do sêmen o homem precisa colher uma amostra por meio de masturbação, a amostra deve ser coletada em um frasco especial fornecido pelo laboratório. É necessário se preparar para o exame? Sim. O laboratório pode pedir abstinência sexual ao paciente, que pode ter duração de 2 a 7 dias, a abstinência é necessária para que o volume de sêmen a ser coletado seja maior.

Nos laboratórios, na maioria deles, o ambiente para a coleta é pensado para o paciente se sentir seguro e relaxado. As salas são individuais e alguns até possuem uma janelinha para que a pessoa que faz a coleta não veja o rosto do paciente. Nas salas pode haver material pornográfico para ajudar na masturbação, mas mesmo assim tudo é bastante profissional. O paciente recebe, ao iniciar a coleta, orientações de como higienizar o pênis e as mãos para não contaminar a amostra e também um frasco com seu nome.

Há casos em que o homem não aceita ir até o laboratório, alguns laboratórios podem abrir exceção para a realização da coleta em casa. Mas nesse caso há outras recomendações que devem ser seguidas sem opção: a coleta deve ser feita por masturbação, não se deve interromper o coito no momento da ejaculação, o material precisa ser colocado no potinho fornecido pelo laboratório e imediatamente fechado – espermatozoides morrem em contato com oxigênio, o material deverá ter anotado o horário de coleta e deverá ser entregue no laboratório em até uma hora após a coleta.

espermograma

Resultado do Exame

Após receber o resultado, certamente o paciente terá dúvidas quanto a essa leitura. Mas com poucas explicações é fácil entender o que significa cada item:

Volume: avalia a quantidade de sêmen depositada na coleta, considerando normal qualquer quantidade acima de 2ml. O volume baixo pode estar ligado a obstruções, então o paciente realizará exames específicos para detectar isso.

pH: verifica se o pH do sêmen está entre a melhor indicação, afinal as células tem um pH ideal para sobreviverem e funcionarem, desenvolvendo as suas atividades. O pH dos gametas masculinos deve ser neutro, entre 7,0 e 8,0. O pH ácido indica problemas de ordem química, como problemas nas vesículas seminais. 

Concentração de Espermatozoides: avalia a quantidade de espermatozoides nos sêmen coletado, é tão importante quanto saber o volume. Valores abaixo de 20 milhões de células pode ml de líquido seminal podem indicar problemas na produção de espermatozoides, a chamada baixa contagem. 

Comente!




*Campos obrigatórios

Os artigos desse site contém informações baseadas em pesquisas, estudos, consultas, experiências pessoais e livros. Deve-se sempre consultar um médico antes de tomar qualquer medida.